Simpósio Geopoint 2020. Todos somos habitantes? | Land Portal | Protegendo os direitos da terra através de dados abertos
As propostas de comunicação, em qualquer forma, devem ser enviadas em francês ou inglês até 30 de janeiro de 2020 para o comitê organizador: geopoint@univ-avignon.fr A notificação de aceitação será enviada em 15 de março de 2020.
 
Chamada de trabalhos
 
O conceito de habitar foi repensado, desde o início do século XXI, para além do simples fato de morar e desta forma incluir uma dimensão espacial da humanidade. Permite, assim, superar a oposição entre mobilidade e imobilidade, a fim de entender os novos modos de legitimação e analisar as afiliações as associações multiplas de outros habitantes do plural. A emergência do habitante como conceito e objeto científico continua. Cruza-se com reflexões sobre a "individualização" das sociedades, inclusive sobre a desconstrução de modelos do que faz uma "sociedade". Portanto, é possível usar o conceito de habitante para qualificar todos e cada uma das suas singularidades e suas dimensões espaciais. Locais de nascimento, trabalho, férias, etc. tornam-se assim carateristicas da sua identidade. Dialogicamente, todos e cada um habitamos no mundo, assim como o mundo habita em nós: todos somos, portanto, feitos de lugares frequentados, imaginados, sonhados, etc. A ligação entre habitar e as construçoões identitárias são assim estabelecidas. Este seria um dos objetivos mais importantes deste geopoint. 
 
 

Compartilhe esta página