Pasar al contenido principal

page search

Biblioteca Explosão emergente de recursos naturais em Moçambique

Explosão emergente de recursos naturais em Moçambique

Explosão emergente de recursos naturais em Moçambique
Expectativas, vulnerabilidade e políticas para uma gestão de sucesso

Resource information

Date of publication
Agosto 2012
Resource Language
Pages
79
License of the resource

Moçambique está prestes a tornar-se num exportador de recursos naturais de classe mundial com projecções que indicam que o país vai registar um rápido e prolongado aumento de receitas provenientes de recursos minerais nas próximas décadas. Embora esta seja uma boa notícia para um país de baixos rendimentos, com uma proporção substancial da população abaixo da linha de pobreza, antecipa alguns problemas para a gestão económica no futuro. A principal preocupação é o fraco desempenho económico registado por muitos outros países com níveis similares de rendimentos e igualmente ricos em recursos naturais. É notável a forma como, muitas vezes, esses países registam taxas inferiores de crescimento quando comparados com países mais pobres. Este padrão, conhecido como a "maldição dos recursos naturais"1, tem sido documentado em pesquisas empíricas realizadas num conjunto alargado de países.

A primeira parte do presente estudo revê as investigações que analisam as causas desta maldição dos recursos naturais em países de baixos rendimentos. São destacados três canais de transmissão através dos quais a existência de recursos abundantes pode determinar um mau desempenho económico -- volatilidade, efeitos da “Doença Holandesa”2, e fraquezas institucionais. Começando pela volatilidade, os preços mundiais das matérias-primas, ou commodities, são extremamente voláteis. Portanto, países com fracos níveis de diversificação e uma grande parte do PIB dependente deste tipo de recursos sofrem grandes oscilações em termos de receitas e crescimento per capita. Esses elevados índices de volatilidade e ciclos de expansão e contracção económica, são prejudiciais ao crescimento económico, especialmente quando os mercados financeiros são pouco desenvolvidos. Pesquisa empírica mostra que a volatilidade é uma das principais causas do problema da “maldição de recursos”. A volatilidade é prejudicial ao crescimento, porque as mudanças cíclicas de recursos disponíveis (trabalho, terra, equipamentos) com avanços e recuos nas actividades económicas geram custos adicionais (em particular, custos de transacção).

Share on RLBI navigator
NO

Authors and Publishers

Author(s), editor(s), contributor(s)

Biggs, T

Geographical focus