Dados Abertos x Governança Fundiária: Reflexões sobre os últimos cinco anos | Land Portal
Organizers: 
Land Portal

The Land Portal is a Foundation registered in the Netherlands in 2014.

The vision of the Portal is to improve land governance to benefit those with the most insecure land rights and the greatest vulnerability to landlessness through information and knowledge sharing.

Open Data for Development (OD4D) is a global partnership to advance the creation of locally-driven and sustainable open data ecosystems around the world. OD4D uses an ecosystem approach to build the local supply of quality open data, and improve its use by leaders and innovators in government, civil society, the media and business. As a global data collaborative, OD4D is scaling open data approaches that work, improving transparency and accountability, service delivery, and the well-being of the poorest and most marginalized.

Language of the event: 
English

 

  INSCREVA-SE AQUI 

4 de novembro, 13:00-14:30 GMT / 14:00 - 15:30 CET 

Evento em inglês

Já se passaram quase cinco anos desde que a Data for Development publicou a primeira edição de The State of Open Data (O Estado dos dados abertos). D4D está lançando um novo processo para atualizar O Estado dos Dados Abertos para refletir como a agenda em torno desses dados mudou para refletir a pandemia e os desenvolvimentos globais desde sua primeira edição. 

O Land Portal está em processo de atualização do capítulo sobre Dados Abertos e Terras. Para dar início ao processo, estamos organizando uma mesa redonda para reunir perspectivas sobre o uso recente e o impacto dos dados abertos no setor de governança fundiária. 

Em nossa mesa redonda, vamos ancorar a discussão em torno de perguntas ou questões-chave que surgiram desde que o capítulo de dados abertos sobre terras de 2019 foi publicado: https://stateofopendata.od4d.net/ 

  • Avanços recentes em dados abertos sobre a terra. As ligações entre os dados abertos e as comunidades da terra se desenvolveram e cresceram significativamente ao longo dos últimos quatro anos. O fortalecimento desta relação mutuamente benéfica permite o trabalho entre setores e inclui o reconhecimento do papel da governança da terra como uma condição prévia para abordar o desenvolvimento sustentável.

  • Dados abertos fundiários para quê? Enquanto os dados abertos globais sobre a terra continuem escassos, os dados abertos em si mesmos possuem uma utilidade limitada. O setor fundiário deve continuar se concentrando nos dados abertos como um capacitador para a entrega de serviços e funções de gestão fundiária. Precisamos criar valor em iniciativas de dados fundiários abertos para todos os interessados: governo, comunidades e o setor privado.

    Dados de quem? As distintas necessidades e interesses dos(as) produtores(as) e usuários(as) de dados exigem uma cuidadosa consideração sobre os objetivos sociais, políticos e econômicos das iniciativas de dados abertos. Ao mesmo tempo, essas iniciativas devem equilibrar as preocupações de privacidade e equidade para tornar os ecossistemas de informação da Terra mais abertos.

  • Evolução, não revolução. Revendo o desenvolvimento dos últimos cinco anos, a mudança tem sido evolutiva, e não revolucionária. Olhando para o futuro, há uma série de iniciativas-chave onde é necessário um maior progresso. A análise comparativa de dados fundiários abertos precisa ser mais refinada. O segundo grande desafio é consolidar o processo de abertura de dados sobre funções de administração de terras.


Painelistas​

  • Laura Meggiolaro, moderadora, Land Portal
  •  Charl-Thom Bayer, consultor de gestão de informações fundiárias e advocacia, Land Portal
  • Dra. Pamela Robinson, coeditora de The Future of Open Data (2022), Universidade de Toronto, Canadá 
  • Tim Davies, coautor do capítulo sobre propiedad da terra de D4D 2019
  • Nicolás Grossman, Chefe de pesquisa e dados, Global Data Barometer

Compartilhe esta página