Activistas em direitos fundiários related Event | Land Portal | Protegendo os direitos da terra através de dados abertos

Activistas em direitos fundiários

Exibindo 1 - 1 de 1
CIMI
24 Setembro 2019

Localização

Sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB)
Setor de Embaixadas Sul, quadra 801, conjunto B
BRASILIA , Distrito Federal
Brasil
Distrito Federal BR
América Latina e Caribe
América do Sul
Brasil
Dados chamam atenção para o agravamento da ofensiva sobre as terras indígenas no Brasil, através de invasões, roubo de madeira e minérios, grilagem e até mesmo loteamentos
 

Blogues

Eventos

Organizações

Adecru - Acção Académica Para O Desenvolvimento Das Comunidades Rurai

A Acção Académica para o Desenvolvimento das Comunidades Rurais (ADECRU) é uma organização da sociedade civil fundada em Outubro de 2007 por jovens estudantes universitários, numa acção mobilizadora entre os seus membros e os demais, constituindo-se como uma pessoa colectiva e de direito privado, dotada de uma personalidade jurídica e sem fins lucrativos, cujo objectivo é impulsionar os focos da consciência cidadã e a agenda de desenvolvimento local, promovendo maior envolvimento e interacção entre os vários actores nacionais e internacionais em prol do desenvolvimento d

The Sam Moyo African Institute for Agrarian Studies was established as an independent Trust in 2002 to fulfil a need that had been observed through research, for a policy institute focused on addressing Africa's land and agrarian questions. The AIAS interacts with various organisations and countries to assist them in developing capacity for policy formulation and research. It also facilitates policy dialogue among governments, academics, civil society and others on land and agrarian development, especially the land rights of marginalised social groups.

 

LRAN is the Land Research Action Network (LRAN), or Red de Investigación-Acción sobre la Tierra, which brings together activist researchers working on land and resource access issues, to network them with one another and with grassroots movements struggling for land and other productive resources. It’s members are committed, activist researchers, their organizations, and social movements fighting for access to land, for true agrarian reform, and for access to other productive resources.

REBELA - Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos – tem como objetivo difundir a produção de intelectuais e ativistas sobre a América Latina. Afirmando a unidade indissociável entre teoria e prática, REBELA está interessada em análises e reflexões que contribuam para compreender o contexto e as particularidades do momento atual, em suas múltiplas dimensões. REBELA é uma revista comprometida com a libertação dos nossos povos e com a construção do socialismo.

Upside Down World logo

Upside Down World is a news and analysis outlet covering social movements and politics in Latin America.

Since 2003, we have provided coverage that addresses the imbalance of political and economic power in our hemisphere, highlights voices and victories from social movements, traces the impact of Washington’s imperialism, and takes a critical and investigative look at the region’s political landscape.

Compartilhe esta página

Últimas notícias

Sergio Lima
11 Dezembro 2019
América Latina e Caribe
América do Sul
Brasil
Vítimas são dos povos waiãpi, apurinã, tukano, guajajara e mura. Terras são alvo de disputas na região amazônica.
 
Midia India
13 Dezembro 2019
América Latina e Caribe
América do Sul
Brasil
A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) denunciou nas redes sociais a morte de mais um jovem indígena do povo Guajajara. Dorivan, de 14 anos, e um homem não indígena foram encontrados mortos nesta sexta-feira (13) na Terra Indígena Araribóia, localizada na cidade de Amarante, no Maranhão.
 
Reuters/Ueslei Marcelino
19 Novembro 2019
América Latina e Caribe
América do Sul
Brasil
A Polícia Federal realizou operação na manhã desta terça-feira (19) contra crimes que ocorreram na Reserva do Guarita, que fica entre os municípios de Redentora e Tenente Portela, na Região Noroeste do Rio Grande do Sul.
 
Segundo a PF, os crimes foram motivados pela disputa da liderança da terra indígena.