Agências da ONU enviam sementes ao espaço em busca de plantas mais resistentes | Land Portal

Foto: ESA/NASA/T. Pesque

Experimento da Aiea e da FAO tem objetivo de desenvolver culturas que se adaptem à mudança climática; plantas de Arabidopsis e sementes de sorgo serão enviadas a Estação Espacial Internacional e, no retorno, estudadas para novas características.

A Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, e a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, FAO, enviaram sementes ao espaço intensificando seus esforços conjuntos para desenvolver novas culturas capazes de se adaptar à mudança climática.

As sementes dos laboratórios de agricultura e biotecnologia das agências estão viajando para a Estação Espacial Internacional enquanto os líderes se reúnem na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, COP27, em Sharm El Sheikh, no Egito. Na agenda, também são esperados debates sobre o impacto da crise climática nos sistemas de produção agroalimentar em todo o mundo.

Ciência nuclear

Para o diretor-geral da Aiea, Rafael Mariano Grossi, a iniciativa é mais uma forma de demonstrar a capacidade da ciência nuclear para o enfrentamento das mudanças climáticas.

Ele adicionou que espera que o experimento traga avanços, como resultados que possam ser compartilhados com cientistas e novas culturas que ajudem agricultores a se adaptarem ao clima e aumentarem o suprimento de alimentos.

O diretor-geral da FAO, Qu Dongyu, afirmou que os milhões de pequenos agricultores do mundo precisam de sementes resilientes e de alta qualidade adaptadas a condições de cultivo cada vez mais desafiadoras.

Segundo o líder da FAO, a ciência pode ajudar a pavimentar o caminho para um futuro melhor de melhor produção, melhor nutrição, um ambiente melhor e uma vida melhor.

Arabidopsis e sorgo

Sementes de Arabidopsis, uma planta comumente usada em experimentos genéticos devido às suas características, e sorgo, um grão com diversos nutrientes usado para alimentação humana, ração animal e etanol, serão expostos dentro e fora da Estação Espacial Internacional por aproximadamente três meses à microgravidade, uma mistura complexa de radiação cósmica e temperaturas extremamente baixas.

Após o seu retorno, os cientistas do Centro Conjunto FAO/Aiea de Técnicas Nucleares em Alimentação e Agricultura vão monitorar os grãos e as plantas em busca de características úteis para entender possíveis mutações e identificar novas variedades.

As novas variedades podem ajudar agricultores e tomadores de decisão, que precisam fazer mudanças e investimentos substanciais na adaptação a um clima em mudança, a sustentar a produção e a qualidade dos alimentos.

Experimentos espaciais

A pesquisa em andamento é baseado em quase 60 anos de ação conjunta das agências na indução de mutações em plantas e desenvolvimento novas variedades de culturas agrícolas.

Até agora, cerca de 3,4 mil variedades de mais de 210 espécies de plantas desenvolvidas usando variação genética induzida e reprodução de mutações foram oficialmente liberadas para uso comercial em 70 países.

No entanto, este experimento será a primeira vez que a Aiea e a FAO realizarão análises genômicas e biológicas de sementes expostas à mutagênese espacial. Na Estação Espacial Internacional, as sementes serão expostas a condições únicas que não podem ser reproduzidas em laboratório na Terra.

Um objetivo do ensaio também é comparar essas sementes com as expostas à radiação em condições de laboratório para estudar o DNA e os efeitos do crescimento.

Adaptação

Este projeto fará parte do portfólio de projetos de mudanças climáticas da Aiea e FAO que visa ajudar os países a se adaptarem às novas realidades climáticas, incluindo escassez de alimentos e água e perdas de biodiversidade, por meio da ciência e tecnologia nuclear.

Na COP27, as entidades recebem um evento no dia 15 de novembro para destacar como o planejamento e a gestão conjunta de energia, alimentos e recursos hídricos podem contribuir para o desenvolvimento resiliente ao clima.


 

 

Copyright © Source (mentionné ci-dessus). Tous droits réservés. Le Land Portal distribue des contenus sans la permission du propriétaire du copyright sur la base de la doctrine "usage loyal" du droit d'auteur, ce qui signifie que nous affichons des articles de presse pour des fins d'information non commerciales. Si vous êtes le propriétaire de l'article ou d'un rapport et que vous souhaitez qu'il soit retiré, s'il vous plaît nous contacter à hello@landportal.info et nous le supprimerons immédiatement.

Divers articles de presse liés à la gouvernance foncière sont publiés sur le Land Portal chaque jour par ses utilisateurs, à partir de diverses sources, telles que les agences de presse et d'autres institutions et individus, ce qui représente une diversité de positions sur tous les sujets. Le droit est à la source de l'article; la Land Portal Foundation n'a pas le droit de modifier ou de corriger l'article, ni d'endosser son contenu. Pour apporter des corrections ou demander la permission de republier ou toute autre utilisation de ce contenu, merci de contacter le titulaire du droit d'auteur.

Partagez cette page