Pandemia, agitação social e guerra ecoando na Amazônia | Land Portal
Contact details: 
Stacey Zammit (stacey.zammit@landportal.info)
Organizers: 
Land Portal

The Land Portal is a Foundation registered in the Netherlands in 2014.

The vision of the Portal is to improve land governance to benefit those with the most insecure land rights and the greatest vulnerability to landlessness through information and knowledge sharing.

TR Foundation.jpg

The Thomson Reuters Foundation was created to advance and promote the highest standards in journalism worldwide through media training and humanitarian reporting.

For over three decades, we have been informing, connecting and empowering people around the world through our free programmes and services.

We support our work through a combination of core annual donation from Thomson Reuters , other donations and sponsorships, through external funding from other organisations as well as grants specifically dedicated to supporting our core programmes.

The Tenure Facility

The International Land and Forest Tenure Facility is focused on securing land and forest rights for Indigenous Peoples and local communities. We are the first financial mechanism to exclusively fund projects working towards this goal while reducing conflict, driving development, improving global human rights, and mitigating the impacts of climate change.

Language of the event: 
English
Portuguese
Spanish
French

Eventos globais ao longo dos últimos anos tiveram impacto sobre as florestas remanescentes do mundo, em particular nas regiões tropicais, como a Amazônia. O surto de doenças, a guerra e a insegurança social podem ter tido origem em outras partes do globo, mas seus efeitos se multiplicam pelo mundo e afetam as regiões e pessoas mais vulneráveis. 

Impactos indesejáveis decorrentes da COVID-19 tornaram-se aparentes na floresta tropical amazônica. As ONGs retiraram seu apoio dos projetos no campo e as receitas suplementares vitais do ecoturismo secaram; por exemplo, o governo boliviano fechou 22 Parques Nacionais, retirando as ONGs e a segurança no campo, levando a um pico na pesca ilegal e no tráfico de animais silvestres. Muitos governos estavam muito distraídos com a crise para enfrentar a crescente violência contra os defensores(as) do meio ambiente e dos direitos humanos, mais de 300 dos quais foram mortos somente na Colômbia. 

Incêndios na floresta amazônica têm recebido manchetes no ano passado, porém os Povos Indígenas e comunidades locais que são os guardiões dessas florestas enfrentam uma infinidade de ameaças. Não apenas seus territórios são alvo de atividades extrativistas como a mineração de ouro e a agricultura intensiva, mas sem títulos de terra definidos, seus meios de subsistência permanecem legalmente precários. Com o agravamento da pandemia e do choque econômico subsequente, os governos redirecionaram os recursos para a saúde e as necessidades sociais, e para longe dos programas ambientais, como o pagamento por esquemas de serviços ecossistêmicos.  

Mais recentemente, a guerra na Ucrânia causou sérias transtornos ao comércio global de madeira e estes impactos estão ecoando na floresta amazônica. O governo brasileiro alega que a aprovação da mineração na Amazônia e posteriormente nos territórios indígenas pode acabar com a dependência do Brasil de fertilizantes importados de países como a Rússia e Belarus. A resistência indígena está sendo minada pela recusa de longa data do governo em reconhecer suas reivindicações de terra, resultando em destruição e violência em seus lares florestais. 

Este webinário analisará, portanto, como os eventos globais estão impactando a região amazônica, mas colocará um foco específico em soluções e no que precisa mudar para um futuro mais seguro para as populações indígenas na região amazônica. 

 

Compartilhe esta página