Coronavírus acelera o êxodo urbano na África | Land Portal
anal porno swinger porno milf porno sex grup porno zenci porno brazzers olgun porno brazzers
Há alguns dias, centenas de pessoas caminham, em fila indiana, pela avenida nacional 7 para fugir da capital de Madagascar, Antananarivo, confinada devido ao coronavírus, um êxodo que surpreende inclusive a polícia neste país africano.
 
Um deles é Richard Rakotoarisoa, que caminhava ao lado de muitas pessoas na RN7 com destino ao sul.
 
“Paramos de trabalhar para respeitar a disciplina do confinamento, apesar da necessidade de alimentar nossos filhos”, explica o pai de família de 30 anos.
 
Ele partiu durante a madrugada com os dois filhos e uma bicicleta, além de alguns pertences, rumo à cidade de Antsirabe, a mais de 150 quilômetros de distância, onde estão sua mulher e o restante da família.
 
“Não sabemos quando chegaremos, mas nos preparamos para passar noites na estrada e dormir ao ar livre”, disse Rakotoarisoa.
 
“Em nossa cidade, nossos pais são agricultores, poderemos viver dos produtos de nossas terras”, afirma, ao contrário da vida em Antananarivo, onde o confinamento “nos força a esperar que a fome nos leve”.
 
Em toda África a pandemia de coronavírus está provocando êxodos similares.
 
De acordo com o balanço mais recente da AFP, a doença contaminou mais de 3.300 pessoas no continente e provocou mais de 90 mortes.
 
No Quênia, desde a confirmação do primeiro caso, em 13 de março, muitos moradores da capital Nairóbi retornaram para a região rural.
 
As vans de transporte continuam nas ruas, mas são autorizadas a rodar apenas com metade da ocupação pelas medidas sanitárias.
 
O governo não impôs um toque de recolher noturno, mas não descarta adotar a medida em breve.
 
Em vários países africanos, os governos temem as consequências das grandes migrações.
 
No Gabão, com sete casos e uma morte registrada na capital, Libreville, as autoridades suspenderam os voos nacionais e as viagens ferroviárias, ao mesmo tempo que pediram à população que limite os deslocamentos.
 
Costa do Marfim, Burkina Faso e República Democrática do Congo (RDC) decidiram isolar as grandes cidades.
 
O presidente da RDC, Félix Tshisekedi, proibiu as viagens aéreas, fluviais e terrestres entre a capital Kinshasa, que tem 10 milhões de habitantes, e o restante do país.
 
Apesar das medidas, um caso de coronavírus foi registrado na sexta-feira na província de Ituri (nordeste), o primeiro fora de Kinshasa.
 
Alguns países africanos decidiram ir mais longe e ordenaram o confinamento parcial ou total, como África do Sul, Gana, Ruanda, Zimbábue ou Madagascar.
 
Na estrada nacional 7 de Antananarivo, as autoridades instalaram uma barreira ao sul da capital para tentar detectar possíveis infectados que “tentam fugir”.
 
Os policiais também revistam os veículos para limitar o fluxo de viajantes na RN7, mas não conseguem convencê-los a permanecer na cidade.
 
Justin Randriamahefa, entregador de pão de 35 anos, deixou Antananarivo com a esposa e os dois filhos para seguir de bicicleta até a cidade de Ambositra, uma viagem de 250 quilômetros.

Copyright © da fonte (mencionado acima). Todos os direitos reservados. O Land Portal distribui materiais sem a permissão do proprietário dos direitos autorais com base na doutrina de “uso justo” dos direitos autorais, o que significa que publicamos artigos de notícias para fins informativos e não comerciais. Se você é o proprietário do artigo ou relatório e gostaria que ele fosse removido, entre em contato conosco pelo endereço hello@landportal.info e removeremos a publicação imediatamente.

Várias notícias relacionadas à governança da terra são publicadas no Land Portal todos os dias pelos nossos usuários, partindo de várias fontes, como organizações de notícias e outras instituições e indivíduos, representando uma diversidade de posições sobre cada tópico. Os direitos autorais estão na origem do artigo; a fundação não tem o direito legal de editar ou corrigir o artigo, nem endossar o seu conteúdo. Para fazer correções ou solicitar permissão para republicar ou outro uso autorizado deste material, entre em contato com o detentor dos direitos autorais.

Compartilhe esta página