Em missão ao Brasil, delegação da República Dominicana conhece inovações na alimentação escolar do país | Land Portal

Foto: CIFOR/Flickr

Objetivo foi aprofundar conhecimentos e trocar experiências com vistas ao fortalecimento e consolidação da política dominicana de alimentação escolar.

Uma delegação de profissionais multidisciplinares da República Dominicana participou, de 22 a 30 de maio, de missão técnica internacional no Brasil para conhecer a implementação da política brasileira de alimentação escolar e intercambiar experiências com outros países latino-americanos. O grupo era constituído por membros da FAO no país, do Instituto Nacional de Bem-Estar Estudantil (INABIE), do Programa Supérate e dos ministérios da Agricultura e da Saúde.

O grupo fez parte da missão formada por outros 11 países que participaram do II Congresso Internacional de Alimentação Escolar e do encontro da Rede de Alimentação Escolar Sustentável (RAES), na cidade de Brasília, Brasil. A República Dominicana é um dos 21 países da América Latina e Caribe que integram a RAES, iniciativa de cooperação internacional criada pelo governo brasileiro e apoiada pela FAO para fortalecer as políticas de alimentação escolar nos países da região.

A missão foi promovida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação do Ministério da Educação (FNDE/MEC), em conjunto com a Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC/MRE) e a FAO, no âmbito do projeto alimentação escolar do Programa de Cooperação Internacional Brasil-FAO. A participação da delegação dominicana se deu no marco do projeto Ambiente Escolar Saudável por meio de estratégias inovadoras para o Fortalecimento do Programa de Alimentação Escolar (PAE), aliança entre o INABIE e a FAO na República Dominicana.

No congresso, Ana Carolina Báez e Mariella Ortega, diretora de Formulação e Avaliação Nutricional do INABIE e especialista em segurança alimentar do escritório da FAO na República Dominicana, respectivamente, apresentaram a iniciativa desenvolvida em educação alimentar e nutricional, vinculada à alimentação escolar no país, que beneficia 1,8 milhão de estudantes, com a entrega de alimentação adequada e saudável. Entre as ações, destacam-se as iniciativas de cardápios adequados e promoção de melhores hábitos alimentares, como redução de açúcar, gordura e sal.

Sobre a missão, Baez avaliou que o intercâmbio no Brasil foi de grande importância “porque ajuda na formação do nosso corpo técnico. Existem muitas inovações muito interessantes. São esses aprendizados que temos tido com o intercâmbio que nos têm permitido subsidiar a tomada de decisões”, disse. "A Cooperação Brasil-FAO já trabalha conosco há muito tempo, compartilhando seus conhecimentos, assessorias técnicas, workshops, visitas e intercâmbios", acrescentou.

Para a especialista da FAO Mariella Ortega, a cooperação e articulação entre os diferentes atores para operacionalizar o programa de alimentação escolar no Brasil foi o ponto mais marcante da missão. “A missão foi muito significativa, sobretudo pela transferência de conhecimento que permitirá uma aplicação articulada para fortalecer a alimentação escolar, agricultura familiar em nosso país, essencial para a saúde e o bem-estar dos estudantes”, disse. 

A delegação dominicana também participou de seminários promovidos pela RAES, visitas a uma escola rural de tempo integral e a uma associação de agricultores familiares que participam do programa brasileiro de compras públicas, em Brasília, incluindo compras para o programa de alimentação escolar, onde gestores e técnicos locais puderam dialogar. 

Miriam Guzmán, vice-ministra de desenvolvimento rural do Ministério da Agricultura da República Dominicana, valorizou a oportunidade de construir experiências com "quem está à frente no processo". “Não é copiar do Brasil, pois são países e realidades diferentes, mas é aprender com eles, ouvir acertos e desafios, porque para se chegar ao nível que está, o Brasil tem de tudo um pouco. Ser capaz de subir em seus ombros para olhar para frente e para o futuro é muito importante para nós."

Rio de Janeiro 

No estado do Rio de Janeiro, a delegação dominicana visitou uma escola de jovens e adultos para conhecer a oferta de alimentação escolar na cidade de Niterói, que tem cerca de 500 mil habitantes. Além disso, o grupo também visitou uma cooperativa de produtores rurais que entregam produtos para alimentação escolar, localizada em Guapimirim, na região serrana. A delegação também conheceu a experiência desenvolvida pelo Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição (Cecane) da Universidade Federal Fluminense (UFF).

A diretora de nutrição do Ministério da Saúde, Patricia Grullón, avaliou: “Conhecer experiências em um tema específico como este contribui para a República Dominicana porque nos dá a oportunidade de identificar como tem sido o processo de desenvolvimento da política de alimentação escolar. O programa brasileiro vem evoluindo positivamente há quase sete décadas, tem cobertura universal, inovações eficientes e sua qualidade é realmente impressionante. Essas experiências servem para ver quais são as oportunidades de melhoria que o Brasil já conquistou e que ainda são desafios para nós”.

Anthony Franco, do Programa Superior Social, ficou impressionado com a política pública de fortalecimento da agricultura familiar no Brasil e sua vinculação com o programa nacional de alimentação escolar. No Brasil, desde 2009, foi instituída por lei a compra de pelo menos 30% dos produtos da agricultura familiar para a alimentação escolar. “O programa de alimentação escolar é uma grande oportunidade de vincular todos os agricultores familiares para que, por meio de compras públicas, possam levar alimentação às escolas, comercializar produtos e reduzir suas perdas”, afirmou.

Najla Veloso, Coordenadora Regional do Projeto de Consolidação dos Programas de Alimentação Escolar na América Latina e Caribe, realizado no âmbito da Cooperação Internacional Brasil-FAO, avaliou de forma muito positiva a missão promovida pela RAES: "Com a RAES, consolidamos um espaço de diálogo e reflexão sobre os desafios e oportunidades relacionados à alimentação escolar na América Latina e Caribe. No âmbito da RAES é possível intercambiar ideias, discutir e apresentar estratégias e soluções que possam contribuir para a tomada de decisões dos países a favor de uma alimentação saudável e sustentável nas escolas de nossa região”.

Copyright © da fonte (mencionado acima). Todos os direitos reservados. O Land Portal distribui materiais sem a permissão do proprietário dos direitos autorais com base na doutrina de “uso justo” dos direitos autorais, o que significa que publicamos artigos de notícias para fins informativos e não comerciais. Se você é o proprietário do artigo ou relatório e gostaria que ele fosse removido, entre em contato conosco pelo endereço hello@landportal.info e removeremos a publicação imediatamente.

Várias notícias relacionadas à governança da terra são publicadas no Land Portal todos os dias pelos nossos usuários, partindo de várias fontes, como organizações de notícias e outras instituições e indivíduos, representando uma diversidade de posições sobre cada tópico. Os direitos autorais estão na origem do artigo; a fundação não tem o direito legal de editar ou corrigir o artigo, nem endossar o seu conteúdo. Para fazer correções ou solicitar permissão para republicar ou outro uso autorizado deste material, entre em contato com o detentor dos direitos autorais.

Compartilhe esta página