Em missão ao Brasil, delegação da República Dominicana conhece inovações na alimentação escolar do país | Land Portal

Foto: CIFOR/Flickr

Objetivo foi aprofundar conhecimentos e trocar experiências com vistas ao fortalecimento e consolidação da política dominicana de alimentação escolar.

Uma delegação de profissionais multidisciplinares da República Dominicana participou, de 22 a 30 de maio, de missão técnica internacional no Brasil para conhecer a implementação da política brasileira de alimentação escolar e intercambiar experiências com outros países latino-americanos. O grupo era constituído por membros da FAO no país, do Instituto Nacional de Bem-Estar Estudantil (INABIE), do Programa Supérate e dos ministérios da Agricultura e da Saúde.

O grupo fez parte da missão formada por outros 11 países que participaram do II Congresso Internacional de Alimentação Escolar e do encontro da Rede de Alimentação Escolar Sustentável (RAES), na cidade de Brasília, Brasil. A República Dominicana é um dos 21 países da América Latina e Caribe que integram a RAES, iniciativa de cooperação internacional criada pelo governo brasileiro e apoiada pela FAO para fortalecer as políticas de alimentação escolar nos países da região.

A missão foi promovida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação do Ministério da Educação (FNDE/MEC), em conjunto com a Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC/MRE) e a FAO, no âmbito do projeto alimentação escolar do Programa de Cooperação Internacional Brasil-FAO. A participação da delegação dominicana se deu no marco do projeto Ambiente Escolar Saudável por meio de estratégias inovadoras para o Fortalecimento do Programa de Alimentação Escolar (PAE), aliança entre o INABIE e a FAO na República Dominicana.

No congresso, Ana Carolina Báez e Mariella Ortega, diretora de Formulação e Avaliação Nutricional do INABIE e especialista em segurança alimentar do escritório da FAO na República Dominicana, respectivamente, apresentaram a iniciativa desenvolvida em educação alimentar e nutricional, vinculada à alimentação escolar no país, que beneficia 1,8 milhão de estudantes, com a entrega de alimentação adequada e saudável. Entre as ações, destacam-se as iniciativas de cardápios adequados e promoção de melhores hábitos alimentares, como redução de açúcar, gordura e sal.

Sobre a missão, Baez avaliou que o intercâmbio no Brasil foi de grande importância “porque ajuda na formação do nosso corpo técnico. Existem muitas inovações muito interessantes. São esses aprendizados que temos tido com o intercâmbio que nos têm permitido subsidiar a tomada de decisões”, disse. "A Cooperação Brasil-FAO já trabalha conosco há muito tempo, compartilhando seus conhecimentos, assessorias técnicas, workshops, visitas e intercâmbios", acrescentou.

Para a especialista da FAO Mariella Ortega, a cooperação e articulação entre os diferentes atores para operacionalizar o programa de alimentação escolar no Brasil foi o ponto mais marcante da missão. “A missão foi muito significativa, sobretudo pela transferência de conhecimento que permitirá uma aplicação articulada para fortalecer a alimentação escolar, agricultura familiar em nosso país, essencial para a saúde e o bem-estar dos estudantes”, disse. 

A delegação dominicana também participou de seminários promovidos pela RAES, visitas a uma escola rural de tempo integral e a uma associação de agricultores familiares que participam do programa brasileiro de compras públicas, em Brasília, incluindo compras para o programa de alimentação escolar, onde gestores e técnicos locais puderam dialogar. 

Miriam Guzmán, vice-ministra de desenvolvimento rural do Ministério da Agricultura da República Dominicana, valorizou a oportunidade de construir experiências com "quem está à frente no processo". “Não é copiar do Brasil, pois são países e realidades diferentes, mas é aprender com eles, ouvir acertos e desafios, porque para se chegar ao nível que está, o Brasil tem de tudo um pouco. Ser capaz de subir em seus ombros para olhar para frente e para o futuro é muito importante para nós."

Rio de Janeiro 

No estado do Rio de Janeiro, a delegação dominicana visitou uma escola de jovens e adultos para conhecer a oferta de alimentação escolar na cidade de Niterói, que tem cerca de 500 mil habitantes. Além disso, o grupo também visitou uma cooperativa de produtores rurais que entregam produtos para alimentação escolar, localizada em Guapimirim, na região serrana. A delegação também conheceu a experiência desenvolvida pelo Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição (Cecane) da Universidade Federal Fluminense (UFF).

A diretora de nutrição do Ministério da Saúde, Patricia Grullón, avaliou: “Conhecer experiências em um tema específico como este contribui para a República Dominicana porque nos dá a oportunidade de identificar como tem sido o processo de desenvolvimento da política de alimentação escolar. O programa brasileiro vem evoluindo positivamente há quase sete décadas, tem cobertura universal, inovações eficientes e sua qualidade é realmente impressionante. Essas experiências servem para ver quais são as oportunidades de melhoria que o Brasil já conquistou e que ainda são desafios para nós”.

Anthony Franco, do Programa Superior Social, ficou impressionado com a política pública de fortalecimento da agricultura familiar no Brasil e sua vinculação com o programa nacional de alimentação escolar. No Brasil, desde 2009, foi instituída por lei a compra de pelo menos 30% dos produtos da agricultura familiar para a alimentação escolar. “O programa de alimentação escolar é uma grande oportunidade de vincular todos os agricultores familiares para que, por meio de compras públicas, possam levar alimentação às escolas, comercializar produtos e reduzir suas perdas”, afirmou.

Najla Veloso, Coordenadora Regional do Projeto de Consolidação dos Programas de Alimentação Escolar na América Latina e Caribe, realizado no âmbito da Cooperação Internacional Brasil-FAO, avaliou de forma muito positiva a missão promovida pela RAES: "Com a RAES, consolidamos um espaço de diálogo e reflexão sobre os desafios e oportunidades relacionados à alimentação escolar na América Latina e Caribe. No âmbito da RAES é possível intercambiar ideias, discutir e apresentar estratégias e soluções que possam contribuir para a tomada de decisões dos países a favor de uma alimentação saudável e sustentável nas escolas de nossa região”.

Copyright © Source (mentioned above). All rights reserved. The Land Portal distributes materials without the copyright owner’s permission based on the “fair use” doctrine of copyright, meaning that we post news articles for non-commercial, informative purposes. If you are the owner of the article or report and would like it to be removed, please contact us at hello@landportal.info and we will remove the posting immediately.

Various news items related to land governance are posted on the Land Portal every day by the Land Portal users, from various sources, such as news organizations and other institutions and individuals, representing a diversity of positions on every topic. The copyright lies with the source of the article; the Land Portal Foundation does not have the legal right to edit or correct the article, nor does the Foundation endorse its content. To make corrections or ask for permission to republish or other authorized use of this material, please contact the copyright holder.

Share this page