Brésil related Blog post | Land Portal
Affichez 1 - 12 de 295
Foto: Marco Dormino/UNICEF/Flickr
19 février 2024
Authors: 
Tatiane Matheus
Amérique du Sud
Brésil

Para a economista Rita Maria da Silva Passos – que trabalha há 20 anos na área socioambiental – a hegemonia de um ambientalismo branco faz com que impactos ao meio ambiente não estejam sendo racializados. “A gente fala de mudanças climáticas, e alguém diz: ‘viu o que aconteceu na Inglaterra?’. Por que não fala ‘viu o que acontece há anos na África, na Ásia, no Brasil’? Falar de racismo ambiental é politizar o meio ambiente para racializar a questão”, afirma a especialista em sociologia urbana e doutoranda em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ). 

Foto: Revelar.si
18 janvier 2024
Authors: 
Prof. Auta Azevedo
Amérique du Sud
Brésil

O racismo e o machismo estão presentes em todas as esferas da sociedade. Na cultura, na política, na educação, na saúde. A distribuição de bens e serviços é racista, a construção das cidades é racista. No Entanto, na tentativa de ir contra isso, as mulheres se organizam coletivamente construindo alternativas outras para viver nas cidades e ocupar espaços que historicamente nos foram negados

Foto: CIFOR/Flickr
15 janvier 2024
Authors: 
Tatiane Matheus
Amérique du Sud
Brésil

Às vésperas da folia do Momo, enquanto blocos e escolas de samba iniciam seus ensaios, já há quem debata sobre o uso indevido de símbolos culturais no Carnaval. O tema da apropriação cultural, geralmente, vem à tona nesta época do ano. Mas não se resume apenas na questão de usar ou não um cocar como fantasia. Vale aproveitarmos este momento para refletir como ele é um dos muitos elementos que fazem parte dos conflitos socioambientais e é um dos muitos obstáculos a um desenvolvimento com justiça ambiental e climática. O assunto é complexo e não é somente cultural, também é político.

Foto: Parolan Harahap/Flickr
20 novembre 2023
Authors: 
Tatiane Matheus
Amérique du Sud
Brésil

Na semana do Dia Mundial de Luta pelos Atingidos por Barragens, especificamente neste 14 de março, é preciso refletir sobre o problema pela ótica do racismo ambiental. A iminência de mais um “acidente” ao redor de algumas barragens de mineração é como a espada de Dâmocles. Na mitologia grega, em uma anedota moral, a arma mortal está pendurada acima da cabeça desse conselheiro da corte de Dionísio, presa apenas por um fio de crina de cavalo. Em algum momento irá romper, o que poderá ceifar-lhe a vida.

Foto: Maria Eduarda Salomé/Revelar.si
13 octobre 2023
Authors: 
Revista Amazonas
Amérique du Sud
Brésil

No dia 22 de setembro, um grupo de coletivas e movimentos organizados se uniram em apoio à resistência de Caranguejo Tabaiares Resiste para a reorganização da horta comunitária, que cultivaram com grande esforço durante a pandemia de COVID-19. Essa horta é um símbolo da luta pela autonomia alimentar dessa comunidade que se auto-organiza e resiste por meio de ações que vêm sendo promovidas pelo Coletivo Caranguejo Tabaiares Resiste ao longo dos anos. A horta é memória ancestral, semente, cultivo e cura. Caranguejo Tabaiares é a semente e a raiz das lutas do passado que se projetam no presente. A horta e o trabalho comunitário de cultivo fazem parte de uma batalha para garantir alimentos saudáveis e medicinais nesta comunidade, cuja ancestralidade provém de povos ricos e abundantes. Desde a Revista Amazonas e vários coletivos, nos unimos em apoio e solidariedade as nossas irmãs e irmãos de Caranguejo Tabaiares Resiste.

Foto: CGIAR Research Program on Dryland Systems/Flickr
20 septembre 2023
Authors: 
Tatiane Matheus
Amérique du Sud
Brésil

Um dos vídeos mais compartilhados nas redes sociais do ClimaInfo recentemente foi: “E se fossem crianças brancas e ricas mortas? Ao invés das yanomanis?“. Apesar da comoção contra esse genocídio, uma conhecida atriz brasileira ironizou, colocando em dúvida os casos de desnutrição severa envolvendo essa comunidade indígena. Será que ela falaria isso se os olhasse como alguém semelhante a ela? Enquanto isso, a Folha havia publicado o artigo “Chove mais no Jacarezinho”, no qual o advogado Thiago Amparo conclui que o racismo ambiental nos desafia a não somente perguntar se vai chover hoje, mas sobre a cabeça de quem.

Foto: Michael Swan/Flickr
13 septembre 2023
Authors: 
Gilvander Moreira
Amérique du Sud
Brésil

Todos os vídeos, músicas e imagens utilizados no vídeo pertencem aos seus respectivos proprietários. O material é utilizado apenas para fins educacionais e se enquadra nas diretrizes de uso aceitável. Não se pretende infringir direitos autorais. Se você é o proprietário do conteúdo legal de qualquer vídeo, música e imagem aqui usados e gostaria que fossem removidos, por favor, entre em contato conosco (Frei Gilvander – gilvanderlm@gmail.com ), Se assistir e gostar, compartilhe. Sugerimos. #ForaRodoanel #DespejoZero #PalavraÉticacomFreiGilvander #NaLutaPorDireitos #ÁguasParaaVida #BarragemNão #FreiGilvander #PalavrasDeFéComFreiGilvander

Foto: Jeso Carneiro/Flickr
9 août 2023
Authors: 
Tatiane Matheus
Amérique latine et Caraïbes
Amérique du Sud
Brésil

As mudanças climáticas trazem impactos na saúde mental das pessoas, seja por meio das consequências diretas geradas, seja por traumas e estresses pós-traumáticos causados por eventos extremos e por disrupturas sociais.

Foto: Edinho, do MLB
2 août 2023
Authors: 
Gilvander Moreira
Amérique du Sud
Brésil

Lutar pelo resgate da história profunda das cidades é imprescindível. Na madrugada do dia 28 de julho último (2023), o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), com cerca de 250 famílias, ocupou um prédio de dez andares abandonado há muitos anos, à rua da Bahia, 1065, no hipercentro da capital mineira. A Ocupação foi batizada de Maria do Arraial. Por que e para quê? Para resgatar a história real e profunda da capital mineira. Dona Maria do Arraial foi mulher negra escravizada, conhecida como “Maria Papuda”, que teve seu rancho demolido e sua família expulsa para se construir na localidade o suntuoso Palácio da Liberdade, sede do governo de Minas Gerais, e o conjunto de prédios públicos e palacetes que compõem a Praça da Liberdade e arredores. Foi um grave ato de racismo ambiental no antigo Arraial do Curral Del Rey, que infelizmente reverbera até os dias de hoje de várias maneiras na cidade e que marca o plano inicial de instalação da cidade Belo Horizonte.


 

Foto: Antonio LordeloSeguir/Flickr
11 juillet 2023
Authors: 
Tatiane Matheus
Amérique du Sud
Brésil

O sétimo Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU visa assegurar o acesso universal, moderno e com preços acessíveis a serviços de energia até 2030 – aumentando a participação de energias renováveis na matriz energética global e dobrando a taxa global de melhoria da eficiência energética. Para isso, será necessário uma transição energética para matrizes mais limpas, como a solar e a eólica. Se a meta for alcançada, será que ela virá acompanhada de justiça climática, levando em conta questões de gênero e raça?

Fonte: Clima Info
29 juin 2023
Authors: 
Tatiane Matheus
Amérique du Sud
Brésil

“Lata d’água na cabeça, lá vai Maria (…)  Lava roupa lá no alto e sonha com a vida no asfalto que acaba onde o morro principia”. Passado quase um século do lançamento dessa canção no Brasil, uma em cada quatro mulheres ainda não têm acesso à água tratada ou não é abastecida com regularidade no país, demonstrando que aquele cenário continua para as descendentes daquela e de muitas outras “Marias”. A emergência climática aumenta a vulnerabilidade.

Foto: Divulgação
12 avril 2023
Authors: 
Gilvander Moreira
Amérique latine et Caraïbes
Amérique du Sud
Brésil

Em uma pesquisa de doutorado na Faculdade de Educação (FAE), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pesquisamos a luta pela terra com a seguinte hipótese: a força e a centralidade da luta pela terra na luta coletiva do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e da Comissão Pastoral da Terra (CPT) como um processo de pedagogia de emancipação humana. Vimos que o MST e a CPT politizam a questão da luta pela terra afirmando a força da luta pela terra como força de mobilização emancipatória. Nessa luta, a dimensão religiosa vivenciada pelo povo sem-terra é algo ambíguo, pois pode contribuir nos processos e lutas emancipatórias quando fomentam a organização popular e luta coletiva, mas pode também reforçar processos alienantes quando fomentam o individualismo, o conformismo e a espiritualização de questões sociais. A Teologia da Libertação contribui para unir a perspectiva da fé do povo com as lutas coletivas necessárias para se conquistar justiça agrária e outros direitos humanos fundamentais.

Partagez cette page