Mecanização precisa evitar perda de empregos e desigualdade na produção agrícola, diz FAO | Land Portal

Relatório Estado da Alimentação e Agricultura, Sofa 2022 cita impacto nos setores de café e cana de açúcar do Brasil; agência incentiva automatização equilibrada em meio a revolução de tecnologias digitais, economia compartilhada e maior uso de aplicativos para melhorar produção.


Um novo relatório defende a mecanização para transformar os sistemas agroalimentares, mas traz preocupações sobre perda de empregos e desigualdade no setor.


Para a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, FAO, o papel da automatização agrícola pode ser mais eficiente e ecológico para produzir alimentos com todos os recursos ao dispor, desde tratores até inteligência artificial. 


Brasil


A agência ressalta, no entanto, que a questão é que uma adoção desigual pode piorar as desigualdades. Os mais afetados seriam especialmente os pequenos produtores e outros grupos, como jovens e mulheres.


O Brasil é citado no relatório Estado da Alimentação e Agricultura, Sofa 2022, pela colheita mecanizada do café. O processo diminuiu de forma expressiva a demanda por trabalho, principalmente de migrantes e áreas mais pobres. A contradição foi um aumento observado na demanda por trabalhadores qualificados.


A FAO pede políticas sociais imediatas e inclusivas para ajudar a busca de oportunidades para os não qualificados que perdem empregos nesses processos.


Outro exemplo brasileiro é de novas leis e regulamentos proibindo a  prática de queima pré-colheita de cana-de-açúcar. A série de medidas foi implementada desde o ano 2020 por questões ambientais.  O documento ressalta que o fim da colheita manual, onde o produto é queimado antes de processado, levou a buscar maiores  investimentos na mecanização.


Mesmo com benefícios como a diminuição da poluição e o aumento da produtividade, a força de trabalho diretamente envolvida na produção cairia entre metade e 64% do total.


Aumento da  produtividade


A agência da ONU cita países lusófonos pelo uso do trator por cada mil hectares de terra arável.  São Tomé e Príncipe lidera com o uso de 117 tratores em casa mil hectares, seguido do Brasil com 16,1.


Depois estão Angola com 2,8, Cabo Verde com 1,2, Timor-Leste com 0,7 e Moçambique com 1,5. Por último, está Guiné-Bissau com 0,1.


O documento diz haver grandes disparidades em disseminar a automação entre e dentro dos países. A situação é particularmente crítica na África Subsaariana.


A FAO destaca ainda que deve ser aproveitada a nova revolução envolvendo tecnologias digitais, com recursos como inteligência artificial, drones, robótica, sensores e sistemas globais de navegação por satélite. Por outro lado, o setor de produção pode beneficiar de dispositivos portáteis como telefones celulares e a melhora na conexão à internet.


A economia compartilhada, aliada ao modelo de agricultura que usa aplicativos parecidos com os do transporte, permite o acesso de agricultores a equipamentos caros, como um trator, sem precisar comprá-lo.


 

Copyright © Source (mentioned above). All rights reserved. The Land Portal distributes materials without the copyright owner’s permission based on the “fair use” doctrine of copyright, meaning that we post news articles for non-commercial, informative purposes. If you are the owner of the article or report and would like it to be removed, please contact us at hello@landportal.info and we will remove the posting immediately.

Various news items related to land governance are posted on the Land Portal every day by the Land Portal users, from various sources, such as news organizations and other institutions and individuals, representing a diversity of positions on every topic. The copyright lies with the source of the article; the Land Portal Foundation does not have the legal right to edit or correct the article, nor does the Foundation endorse its content. To make corrections or ask for permission to republish or other authorized use of this material, please contact the copyright holder.

Share this page