Mozambique agriculture photo by CIF action

Land tenure is theoretically safe for communities and smallholders. However, the emergence of state and private "mega-projects" in agriculture (e.g. Prosavana), forest plantations (e.g. Portucel), mining (e.g. Coal Exploitation in Tete - Vale, Gas Exploration in Palma - ENH and Anadarko), construction of public infrastructure (Maputo-Katembe Bridge, Moamba Dam, etc.) has results in the increase in the number of land conflicts between the private sector and the communities as well as between communities and the Government.

Compare countries

Loading chart...

Total population is based on the de facto definition of population, which counts all residents regardless of legal status or citizenship--except for refugees not permanently settled in the country

Measurement unit: 
Number

Latest News

Global
Brazil
Mozambique
Angola
Sao Tome and Principe
Guinea-Bissau
Cape Verde

The CPLP has initiated the creation of common draft guidelines to support Family Farming.  These guidelines will identify priority issues and will support the Member States`  effort to develop a sustainable agriculture to combat hunger and poverty efficiently. The Zero Draft is already available and the deadline for the public consultation (in Portuguese) is  November 13. 

7 May 2018
Mozambique
Uganda
Ghana

Successful agricultural development initiatives associated with poverty reduction have seldom included large-scale land-based investment. Feed the Future focuses on smallholder-led agricultural growth as the principal engine of poverty reduction and food security. Investment in agriculture of all sizes, however, can be constructive and is encouraged by the U.S. Government, but investments must take into account specific country contexts and circumstances and respect the rights of local populations.

Blogs

Events

Library

Organizations

Civil Society Organization
Non Governmental organization
Non-profit organization

ACTUAR is a non-profit and non-partisan secular legal person, governed by private law, formed in 2007 in Coimbra, Portugal. ACTUAR aims to contribute towards the fight against poverty and to the promotion of development based on values of solidarity, equity and human rights respect.

Civil Society Organization

SEKELEKANI é uma instituição moçambicana independente, sem fins lucrativos, de promoção de comunicação para o desenvolvimento, conceito que se refere a sistemas de comunicação em dois sentidos, orientados para enaltecer o diálogo entre os decisores de políticas públicas e as partes interessadas, nomeadamente as comunidades destinatárias do desenvolvimento, permitindo-lhes exprimir os seus pontos de vista, as suas aspirações e preocupações, participando, desse modo, na formulação da agenda do seu desenvolvimento.

Civil Society Organization

O Centro de Integridade Pública de Moçambique, adiante designado abreviadamente CIP, é uma pessoa colectiva de direito privado, dotada de personalidade jurídica, de tipo associação sem fins lucrativos, não partidária, independente, com autonomia administrativa, financeira e patrimonial, que se rege por seus Estatutos e pela demais legislação em vigor.

Centro Terra Viva (CTV)
Civil Society Organization

Missão 
Uma gestão dos recursos naturais baseada em conhecimentos científicos, ambientalmente sã, economicamente viável e institucionalmente responsável.

Visão 
Contribuir para uma melhor fundamentação técnico-científica das decisões ambientais, para que os apelos à participação pública na gestão ambiental, incluídos nas políticas, estratégias e na legislação ambiental nacional sejam respondidos, positivamente, por uma sociedade civil com capacidade de dar contribuições informadas e relevantes nesta área.

Commonwealth Forestry Association logo
Network

What we do

We are reminded on a daily basis that the natural environment in which we live is vitally important for our well-being, whether it is in the form of climate change, global warming, declining fertility or dwindling natural resources.

Governmental institution

Moçambique é um país da costa oriental da África Austral que tem como limites: a norte, a Tanzânia; a noroeste, o Malawi e a Zâmbia; a oeste, o Zimbábwe, a África do Sul e a Suazilândia; a sul, a África do Sul; a leste, a secção do Oceano Índico designada por Canal de Moçambique.

Private sector

iDE is a global effort that spans offices in 14 countries, encompassing 4 social enterprises, employing nearly 1,000 people directly, and indirectly enabling many more through our market-based approaches in agriculture; water, sanitation, and health; and finance. 

Our beliefs are best summarized in a series of simple statements that guide our daily actions.

Civil Society Organization

Uma organização, não-governamental Moçambicana, sem fins lucrativos, com a missão de complementar os esforços do Governo de Moçambique na implementação da Lei de Terras no que concerne à proteção dos direitos das comunidades rurais sobre a terra e outros recursos naturais e a promoção do desenvolvimento económico, através de parcerias entre comunidades e os sectores público ou privado. 

O IESE é uma organização moçambicana independente e sem fins lucrativos, que realiza e promove investigação científica interdisciplinar sobre problemáticas do desenvolvimento social e económico em Moçambique e na África Austral.

Tematicamente, a actividade científica do IESE contribui para a análise da política pública e social e da governação, com enfoque nas problemáticas de pobreza, política e planeamento público, cidadania, participação política, governação e contexto internacional do desenvolvimento em Moçambique.

Instituto de Investigacao Agraria de Mocambique logo
Governmental institution
University or Research Institution

Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (IIAM) é uma instituição subordinada ao Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar e Nutricional (MASA), criada pelo Decreto 47/2004, de 27 de Outubro, do Conselho de Ministros. O IIAM congrega várias áreas de pesquisa agrária e resulta da necessidade de integração de esforços, bem como a racionalização e complementaridade de recursos e acções no tocante à pesquisa, desenvolvimento e disseminação de tecnologias agrárias em Moçambique.

O IMVF – Instituto Marquês de Valle Flôr é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) que acredita no esforço conjunto dos milhões de pessoas que em todo o Mundo procuram promover o desenvolvimento junto das populações mais carenciadas.



Centramos a nossa intervenção nos países de língua portuguesa e assumimos como missão a promoção do desenvolvimento socioeconómico e cultural.



Share this page